Arquivo do blog

Conheça-me

Geovani P.Cruz
Florânia, Rio Grande do Norte, Brazil
Formado em Pedagogia pela UVA, professor da rede municipal de ensino, agricultor e vereador.
Visualizar meu perfil completo

Parceiros

Tecnologia do Blogger.

Acessos

contador free
domingo, 22 de dezembro de 2013

FLORANIENSE SE DESTACA ENTRE O SELETO ROL DE MESTRANDOS EM 2013 NO RN ... PARABÉNS GIOVANNA CRUZ!!!

A MESTRANDA GIOVANNA KARINNY PEREIRA CRUZ - “o ser humano nasceu para sonhar, brilhar e ser feliz, tudo é possível com DEUS a frente é esse o segredo”

A Floraniense Giovanna Karinny Pereira Cruz, com 24 anos esta de parabéns e entra no seleto rol de mestrandos do ano de 2013, Giovanna alcançou um ótimo desempenho, acima da média, com excelente aproveitamento, passando em três mestrados que concorreu na área de Enfermagem, neste ano, nas Universidades federais, como UFRN em Natal, UPE em Recife e na UEPB em Campina Grande. As provas que Giovanna concorreu aconteceram em um período de  30 dias. Quando recebeu os resultados, Giovanna teria que optar por uma das Universidade, como apenas a UFRN lhes garante o Doutorado, que será o passo seguinte escolhido pela jovem floraniense, GIOVANNA não pensou duas vezes, e escolheu a Universidade Federal do Rio Grande do Norte em Natal, onde faz Doutorado em educação a sua tia Divoene Pereira Cruz Silva.

Giovanna Karinny Pereira Cruz, nasceu em 02 de setembro de 1989, de origem humilde desde pequenina sempre foi aluna destaque, em 2007 passou no curso de Enfermagem na UEPB de Campina Grande-PB, em 2012 na UEPB da Paraíba, como aluna destaque foi selecionada para participar do Programa Ciências em Fronteiras do Governo Federal  na Universidade de Granada na Espanha, mais uma vez brilhando e sendo destaque, Giovanna  tem dois irmãos, Giordanna Novick e Pedro Henrique, ambos também segue o mesmo caminho da educação, seus pais Geovani Pereira Cruz e Raimunda Eunice Pereira Cruz, são pessoas de origem humilde e camponesa que sempre valorizou a educação dos filhos como maior herança e legado que se pode deixar.

Familiares e amigos parabenizam GIOVANNA CRUZ a mais jovem Mestranda que sempre sonhou alto e acreditou no estudo como mola e caminho de se vencer dignamente na vida.

Seus pais, os avós e família agradecem a DEUS pelo o sucesso e brilhantismo de GIOVANNA KARINNY PEREIRA CRUZ na educação e pelo belo exemplo que a jovem deixa para centenas de jovens de sua contemporaneidade.

O próximo passo após o Mestrado já estar garantido, será o Doutorado em Enfermagem, sonhos que seguirão a diante, diz Giovanna, “o ser humano nasceu para sonhar, brilhar e ser feliz, tudo é possível com DEUS a frente é esse o segredo”.


BLOG DO GEOVANI P. CRUZ
sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

NACIONAL: MP destina R$ 1,95 bilhão da União para estados e municípios

20/12/2013 - 12h55

Os recursos serão usados para estímulo das exportações.

O Congresso analisa a Medida Provisória 629/13, que determina a transferência de R$ 1,95 bilhão da União aos estados e aos municípios. Esse dinheiro servirá para estimular as exportações do País e quitar as dívidas dos entes federados.
A MP divide o recurso entre os estados de acordo com os valores previstos na tabela ao lado. O resultado da divisão é repartido novamente entre o governo do estado e as prefeituras – 75% e 25%, respectivamente.
Os 25% previstos para as prefeituras, por sua vez, serão distribuídos segundo os coeficientes individuais de participação da distribuição do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). As verbas serão entregues em parcela única no dia 18 de janeiro de 2014.
Dívidas
Antes de depositar essas verbas, a União deverá deduzir do valor devido as dívidas vencidas e não pagas de cada estado. A ordem de prioridade das dívidas a serem quitadas é a seguinte: primeiro aquelas com a União; depois as contraídas com garantia da União, inclusive as dívidas externas; e, por último, aquelas feitas com entidades da administração federal indireta, que inclui empresas públicas e sociedades de economia mista.
A MP 629 também estabelece que serão quitadas anteriormente as dívidas dos órgãos dos estados. Só depois a verba prevista na medida servirá para pagar as dívidas das entidades de cada ente federado.
Informações
A Medida Provisória 629 também autoriza o Ministério da Fazenda a definir regras para a prestação de informações sobre o aproveitamento de créditos do ICMS cobrado sobre operações destinadas ao exterior.
A Emenda Constitucional 42/03 proibiu a cobrança do ICMS nesses casos, mas garantiu a manutenção e o aproveitamento do imposto cobrado sobre operações e serviços feitos antes da nova regra. De acordo com a MP, caso o estado não envie os dados requeridos pelo Ministério da Fazenda, ele pode perder a verba prevista na medida provisória.
Tramitação
A MP será analisada por uma comissão mista de deputados e senadores. Se for aprovada, ela será votada pelos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Carolina Pompeu
Edição – Marcos Rossi
BLOG DO GEOVANI P.CRUZ
quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

RN: PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO RURAL CHEGA AOS ASSENTAMENTOS DO INCRA NO RN.

O Programa Nacional de Habitação Rural chega aos assentamentos no RN de domínio do INCRA. Através de parceria entre INCRA e CAIXA ECONÔMICA.

Os município de Lajes, Afonso Bezerra serão contemplados com o Programa atendendo mais de 200  famílias.

O estado de abandono nos assentamentos retratam o resultado de 10 anos de uma política de Reforma Agrária de faz de conta do governo federal.

Milhares de famílias estão em estado de calamidade e abandono total, morando em cubículos sem saneamento, sem políticas públicas de educação, saúde, produção e renda.

VER FOTOS QUE REVELAM O ESTADO DE CAOS:






Fotos tiradas no momento das medições para o Projeto de engenharia.


Cadastramento e visita da assistente social nas residências

Reunião de mobilização com assistente social

 Assentamento Boa Vista  Lajes.


A meta do INCRA em parceria com a Caixa Econômica Federal é atender em 2014 mais de 8.500 famílias.


O Programa financiará para reformas o valor unitário de R$ 17.200,00.  Para construção R$ 28.500,00. O beneficiário pagará como contra partida 4% por cento do valor financiado, dividido em quatro parcelas fixas anual.   

A assistência técnica será paga pelo governo onde terá o teto de R$ 1.000,00 por cada projeto individual para a elaboração do Projeto Social e Projeto de Engenharia, além de ações integradas voltadas a educação e saúde das comunidades assistidas.

A APROJASC POTIGUAR  está prestando um trabalho enovador em assistência técnica realizando um trabalho nas localidades que passa por palestras informativas a cerca das normas do programa, até a elaboração do diagnóstico social participativo com o evolvimento e socialização de toda a comunidade, e por fim na elaboração do Projeto de engenharia onde as famílias tem a oportunidade de decidirem e construir seu novo lar, o intuito é não só mudar a realidade habitacional das famílias com uma moradia com segurança, conforto e bonita, mas, também deixar na comunidade novos conhecimentos, informações e um capital social organizado que contribua para a emancipação de todos os que ali vivem de forma sustentável.

BLOG DO GEOVANI P. CRUZ.

RN: Atingida por tremores, cidade do RN tem 14 casas com risco de desabar


Mais de 600 abalos já foram registrados iram Pedra Preta desde outubro.
Prefeito da cidade assinou decreto que coloca município em emergência.

Felipe GibsonDo G1 RN
Comente agora
Morando em casas antigas, habitantes de Pedra Preta temem abalos sísmicos (Foto: Jorge Talmon/G1)Morando em casas antigas, habitantes de Pedra Preta temem abalos sísmicos (Foto: Jorge Talmon/G1)
Atingida por uma série de tremores de terra, a cidade de Pedra Preta, a 149 quilômetros de Natal, está com 14 casas sem condição de moradia. É o que afirma o coordenador municipal da Defesa Civil, Guilherme Bandeira, que contabiliza 48 residências danificadas, além de prédios públicos. Para viabilizar apoio financeira e reconstruir os imóveis que sofreram danos com os abalos sísmicos, o prefeito da cidade, Luiz Antônio Bandeira, assinou nesta quarta-feira (4) o decreto que coloca Pedra Preta em situação de emergência.
Mapa de Pedra Preta, no RN (Foto: G1)Mapa de Pedra Preta, no RN (Foto: G1)
Pedra Preta vem sofrendo com tremores de terra desde outubro. Até agora, mais de 600 abalos já foram registrados pelo Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A maioria, porém, são considerados micro tremores que não são percebidos pela população, sendo apenas registrados pelas estações sismográficas mais próximas do epicentro. O pesquisador Joaquim Ferreira, que integra o Laboratório Sismológico da UFRN, explica que a causa dos abalos em Pedra Preta é a formação geológica do estado. "Todo o Rio Grande do Norte está na borda da bacia potiguar que é uma região que é a mais ativa do Brasil. Por isso, acontecem esses tremores", diz.
Pedra Preta fica localizada na região Central do Rio Grande do Norte, tem 2.600 habitantes, de acordo com o Censo 2010 do IBGE. Destes, 70% residem na zona rural. A cidade é pacata e quase todo mundo se conhece. Em todo o município, há sete escolas: cinco na zona rural e duas na cidade. Uma igreja católica, duas evangélicas e um centro espírita dividem a fé dos moradores. Os postos de saúde são três. A cidade conta com um ponto de apoio para a Polícia Militar, mas não tem delegacia. Cinco policiais se revezam na segurança do município.


BLOG DO GEOVANI P. CRUZ

RN: Seara se reúne com agricultores de Jardim de Angicos nesta sexta- feira (6)

O Secretário de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária, Rodrigo Fernandes, se reúne nesta sexta- feira (6) com agricultores familiares do município de Jardim de Angicos para discutir sobre questões referentes ao Programa Nacional do Crédito Fundiário (PNCF). O encontro será realizado na Câmara Municipal da cidade, às 9h30min.

A reunião contará com a presença de técnicos da Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (SEARA), do coordenador da Unidade Técnica Estadual (UTE/RN), Mathews Alencar, além de representantes do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e do Banco do Nordeste.

O PNCF é uma política pública do Governo Federal, criada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário/ Secretaria de Reordenamento Agrário (MDA/SRA), que permite aos trabalhadores rurais, sem terra ou com pouca terra, adquirir imóveis rurais para exploração na agricultura familiar.

Na pauta estará o debate sobre a renegociação de dívidas das famílias do município que são assistidas pelo PNCF, e a atualização do quadro social do programa.
Por Assessoria Seara/RN
BLOG DO GEOVANI P. CRUZ

NACIONAL: Comissão de Educação reconhece boas experiências pedagógicas

A presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação elogiou os projetos apresentados, mas afirmou que poderia haver ainda mais destaques se o Senado aprovasse o Plano Nacional de Educação, que garante 10% do PIB para educação.

Representantes de escolas e organizações sociais de 11 cidades em oitos estados, além de Brasília, estiveram hoje na Câmara para apresentar experiências pedagógicas bem-sucedidas. Apesar dos projetos, os profissionais de educação pediram mais recursos para a educação pública no País e a votação do Plano Nacional de Educação (PNE - PL 8035/10), que destina 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para projetos na área, de acordo com o substitutivo aprovado pela Câmara. O texto está em fase de análise pelo Senado
A iniciativa faz parte do projeto Observatório da Educação, da Comissão de Educação da Câmara, que busca reunir projetos com bons resultados, que possam servir de base para a formulação de políticas públicas nacionais. Neste ano, o colegiado realizou 13 seminários regionais para discutir e coletar dados sobre as experiências escolares. Os projetos que mais se destacaram foram apresentados na Câmara nesta terça-feira.
Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados
Seminário Nacional do Observatório da Educação. Experiência do II Seminário Regional do Observatório da Educação no RJ, representante do Grupo Afro Reggae - Rio de Janeiro RJ, Danilo Gonçalves Costa
Danilo Costa apresentou o projeto do AfroReaggae.
Um projeto do Grupo AfroReaggae, do Rio de Janeiro, foi um dos destaques. A organização vem aplicando um questionário de risco social em famílias de cinco comunidades, incluindo Vigário Geral e Complexo do Alemão. São levados em consideração fatores relacionados a saúde, educação, direitos sociais, renda e habitação.
Após a aplicação do questionário, o grupo acompanha o desenvolvimento de cada família, garantindo que as crianças e os jovens frequentem a escola e tenham acesso a novas oportunidades. Danilo Gonçalves, que representou o grupo na Câmara, explicou que, no ano passado, houve melhora nos índices sociais de 54,4% das famílias acompanhadas. “Sabemos muito bem do esforço do AfroReggae em trazer a educação para as comunidades, muitas vezes mesmo contra o interesse de grupos criminosos que atuam nas favelas”, lembrou o deputado Celso Jacob (PMDB-RJ), que participou do encontro.
De São Luís, foi destaque um projeto que utiliza a neurociência para estimular o desenvolvimento cognitivo de crianças com 2 a 12 anos de idade. Com materiais didáticos específicos e atividades estruturadas aplicadas duas vezes por semana, o grupo vem melhorando a capacidade de aprendizagem dos jovens. O projeto também conseguiu reduzir os índices de criminalidade das escolas com a medida.
“Reconhecer essas iniciativas é dar o devido valor ao esforço de profissionais de educação que se dedicam a aprimorar a qualidade do ensino no Brasil. Até porque as escolas, em geral, só são notícia quando algo ruim acontece”, lembrou o coordenador da Frente Parlamentar da Educação, deputado Alex Canziani (PTB-PR).
Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados
Seminário Nacional do Observatório da Educação . Presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleuza Rodrigues Repulho
Cleuza pediu a aprovação do PNE no Senado.
Plano Nacional de Educação
A presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleuza Repulho, elogiou os projetos apresentados, mas afirmou que poderia haver ainda mais destaques se o governo federal aumentasse os recursos aplicados no setor. Repulho defendeu a aprovação da proposta de Plano Nacional de Educação, que estabelece as diretrizes para o setor nos próximos dez anos, além de fixar um padrão mínimo de verbas para a área.
O texto inicial da proposta, encaminhado pelo Executivo, garantia 7% do PIB para a educação. Após diversas manifestações públicas, a comissão especial do PNE na Câmara aprovou a aplicação de 10% do PIB em ações do setor. O texto, que foi aprovado pelos deputados em outubro do ano passado, está em fase de análise pelos senadores. “Uma das grandes dificuldades hoje são os recursos para melhorar cada vez mais e trazer mais crianças para a escola. Com o PNE aprovado, essa diferença necessária vai acontecer”, argumentou Repulho.
O último PNE perdeu sua validade em 2010. Desde o início de 2011, o País não conta com nenhum plano de diretrizes para o setor. O deputado Canziani acredita que o texto deva ser aprovado pelo Congresso no início do próximo ano. “Toda vez que trazemos para a Câmera um assunto voltado para a educação, isso acaba repercutindo em todos os projetos que tramitam no Congresso”, disse.

FONTE: AGÊNCIA CÂMARA
Reportagem - Carolina Pompeu
Edição - Natalia Doederlein
BLOG DO GEOVANI P. CRUZ






 

NACIONAL: Parlamentares solicitam R$ 82,8 bi em 8.388 emendas ao Orçamento para 2014

Entre as emendas individuais, que totalizaram R$ 8,7 bilhões, a área de saúde foi a mais beneficiada, com destinação de R$ 4,4 bilhões.
O projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA – PLN 9/13) para 2014 recebeu, até o prazo final, nesta segunda-feira (2), 8.388 emendas à previsão de despesa do Executivo, num total de R$ 82,8 bilhões. Desse total, R$ 63,6 bilhões são para ações de investimento e R$ 17,28 bilhões para custeio da máquina pública. Outras 237 emendas apresentadas buscam alterar o texto da proposta sem modificar recursos orçamentários (veja o informativo sobre as emendas).
Do total de emendas de despesa, foram 7.776 individuais e 612 coletivas (474 das bancadas estaduais e 138 das comissões da Câmara e do Senado).
Mais da metade (51%) do valor das emendas feitas por deputados e senadores é para ações em saúde. São R$ 4,4 bilhões previstos para a área de um total de R$ 8,7 bilhões em emendas individuais.
Esse valor está de acordo com as especificações do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO – PLN 2/13) para 2014, aprovado em 20 de novembro, que incluiu as regras do Orçamento Impositivo, de destinação de 1,2% da Receita Corrente Líquida (RCL) da União a emendas, sendo 50% para ações de saúde, já para 2014. A redação da LDO foi feita com base no acordo feito no Senado para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição do Orçamento Impositivo (PEC 353/13), que voltou à Câmara e ainda está sendo analisada.
Pelo relatório preliminar da LOA, aprovado na madrugada de 21 de novembro, cada parlamentar tem R$ 14,68 milhões para apresentar em emendas individuais ao Orçamento de 2014, sendo R$ 7,34 milhões necessariamente para saúde, incluídas despesas de custeio, como pagamento de água e luz, e excluídos o pagamento de pessoal e os encargos sociais, como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
Obras de planejamento e desenvolvimento urbano, como melhorias em ruas e construção de praças, são o segundo destino das emendas individuais, com R$ 1,29 bilhão em recursos.
Emendas coletivas
As áreas com maior solicitação de recursos pelas emendas coletivas são educação, cultura, ciência e tecnologia, e esporte, com R$ 14,1 bilhões no total. Para obras de planejamento e desenvolvimento urbano, bancadas estaduais e comissões solicitaram cerca de R$ 10 bilhões.
O relatório da receita da LOA, aprovado em 13 de novembro, aumentou a receita primária líquida para o Orçamento de 2014 em R$ 12,1 bilhões. Essa rubrica engloba tudo o que o governo federal arrecada, depois de descontadas as transferências para os estados e municípios. A receita estava estimada em R$ 1,08 trilhão. Com a reestimativa, subiu para R$ 1,093 trilhão.
Entre as emendas de bancada estadual, Mato Grosso do Sul foi quem solicitou mais recursos, R$ 2,35 bilhões. Em seguida, os parlamentares de Minas Gerais pediram R$ 2,32 bilhões na proposta orçamentária.
Prazo ampliado
O prazo inicial de apresentação de emendas decidido pela Comissão Mista de Orçamentoterminava na quinta-feira passada (28). No entanto, na noite da última quarta-feira (27), o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, anunciou em Plenário um acordo com o presidente do colegiado, senador Lobão Filho (PMDB-MA), para ampliar o prazo até esta quarta-feira (4). O acordo, porém, foi questionado por parlamentares do PT. Por isso, na quinta-feira (28) a comissão se reuniu para fechar uma data final para as emendas. E Lobão escolheu esta segunda-feira (2) como prazo limite.
As divergências de prazos surgiram depois que a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara decidiu dividir a PEC do Orçamento Impositivo em dois textos: o primeiro torna obrigatória a execução das emendas parlamentares ao Orçamento; já o segundo fixa um percentual mínimo da receita da União a ser aplicado em saúde. Se houver alterações pelos deputados, será necessária nova votação no Senado, o que pode inviabilizar a aprovação do Orçamento Impositivo neste ano.
Calendário de votação
Os líderes partidários na Comissão de Orçamento decidiram, em reunião nesta terça-feira, tentar manter o cronograma definido em 21 de novembro para votar o Orçamento no Plenário do Congresso até 20 de dezembro. De acordo com o calendário divulgado pelo colegiado, a votação dos relatórios setoriais à peça orçamentária vai ocorrer até 11 de dezembro, e a votação do relatório final do deputado Miguel Corrêa (PT-MG) na comissão terá de ser concluída até 19 de dezembro.
Segundo os parlamentares, se for necessário, a comissão poderá se reunir no fim de semana antes do Natal (21 e 22 de dezembro) para votar a LOA, e o Plenário do Congresso terminaria o processo na segunda-feira seguinte (23). Como é a semana do feriado do Natal, os líderes partidários concordam que a votação só será possível com acordo. O ano legislativo se encerra em 22 de dezembro e depois o Congresso entra em recesso. Como a data neste ano cai em um domingo, o encerramento ocorrerá no dia útil seguinte, o que possibilitaria a votação da LOA ainda em 2013, na avaliação dos líderes partidários na comissão.
Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Marcos Rossi

BLOG GEOVANI P. CRUZ
sexta-feira, 22 de novembro de 2013

CORPO & SAÚDE: Doenças graves podem ser diagnosticadas com exames de sangue

Aids, hepatite C e alterações na próstata são facilmente identificadas

Muito se fala sobre as doenças silenciosas e a relevância de seu diagnóstico precoce, evitando seu agravamento. Segundo o patologista clínico Gustavo Rassi, do laboratório Atalaia, em Goiânia, os exames laboratoriais devem ser feitos sempre após uma consulta médica, já que eles são um complemento da avaliação clínica do paciente. Mas há aqueles exames e pedidos que não podem esperar uma dor ou desconforto para serem feitos - e você deve expressar ao seu médico a vontade de rastrear esse tipo de problema. Ele irá avaliar sua idade, histórico familiar e outras doenças relacionadas, estudando a sua necessidade de fazer aquele exame e analisar os resultados com propriedade. Separamos alguns exames muito simples de serem feitos, que não exigem nenhuma preparação especial ou horas de jejum, e que podem detectar problemas graves. Dê uma olhada e converse com seu médico sobre a necessidade de fazê-los:
de 7
fita vermelha aids - Foto: Getty Images

HIV

O rastreamento da Aids ainda é um assunto delicado e difícil de ser feito no Brasil. Segundo o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, estima-se que 530 mil pessoas vivam com HIV/Aids no país, sendo que 135 mil dessas pessoas não sabem que portam o vírus ou nunca ?zeram o teste. O exame para rastreamento do HIV é a principal estratégia para o acesso ao diagnóstico. "Ele é feito geralmente pela coleta de sangue ou outros fluídos corporais, como a saliva", explica o patologista clínico Gustavo Rassi, do laboratório Atalaia, em Goiânia. O especialista explica que com essa amostra se faz a pesquisa de anticorpos anti-HIV. "Os grupos e comportamentos de risco são os mais indicados a fazer o exame, como usuários de drogas injetáveis e indivíduos que praticam sexo com vários parceiros sem preservativos", diz. Entretanto, o vírus não afeta apenas essas pessoas, e deveria ser feito pelo menos uma vez naqueles que não se enquadram nesses grupos. Com a detecção precoce, afirma o especialista, é possível encontrar melhores resultados terapêuticos, cuidar para não transmitir a infecção aos parceiros e até mesmo conseguir melhores prognósticos, podendo inclusive impedir uma manifestação grave da doença. O teste é rápido e oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e seu médico pode fazer o pedido do exame se você expressar essa vontade na consulta. Caso você ainda não se sinta confortável para conversar sobre esse assunto no consultório, e ainda sim quer fazer o exame, experimente doar sangue - antes da doação, seu sangue é testado para diversas doenças que podem ser transmitidas pelo sangue, incluindo a presença do HIV.
transfusão de sangue - Foto: Getty Images

Hepatite C

De acordo com o Fundo Mundial para a Hepatite da Organização das Nações Unidas, cerca de 500 milhões de pessoas no mundo está infectada com os vírus para hepatite B e C, e apenas 5% delas sabem que tem a doença. No Brasil, existem cerca de 1,5 milhão de pessoas infectadas pela hepatite C, doença responsável por 70% das hepatites crônicas e 40% dos casos de cirrose, segundo dados do Ministério da Saúde. O infectologista Paulo Roberto Ferreira, do Hospital Bandeirantes, conta que as formas crônicas das hepatites B e C raramente apresentam sintomas fortes. "Depois do início, não há sintomas por 20 a 30 anos, até que apareça cirrose ou câncer de fígado. Esse é o grande problema da doença, que é silenciosa por muito tempo", afirma. De acordo com o fundo da ONU, as pessoas nascidas entre 1945 e 1965 devem fazer o teste da hepatite C pelo menos uma vez na vida, pois têm cinco vezes mais chances de estarem contaminadas. Isso porque a doença é transmitida pelo sangue, como transfusões, sexo sem proteção, compartilhamento de agulhas e etc - e nesse período os cuidados com a higiene e a sorologia para verificar a existência do vírus no sangue doado ainda não tinha sido desenvolvida. O exame é importante para a prevenção de uma doença mais grave, pois uma vez identificado o vírus, é possível controlá-lo e impedir complicações.
coração e estetoscópio - Foto: Getty Images

Colesterol alto

Esse é outro exame de sangue simples de fazer, o de colesterol e frações. "Ele possibilita ao médico avaliar índices importantes como o colesterol (tanto o LDL, o colesterol ruim, quanto o HDL, conhecido como bom colesterol) e o perfil lipídico, que revela se há ou não risco para aterosclerose, AVC ou hipertensão arterial", explica o geriatra Clóvis Cechinel, do laboratório Pasteur, em Brasília. Esse é um exame que pode ser feito em qualquer época da vida, uma vez que o colesterol também não apresenta sintomas, podendo se manifestar já na forma de uma doença mais grave, como o infarto. A recomendação se intensifica para pessoas com mais de 40 anos ou então aqueles que possuem histórico de doenças cardiovasculares.
médica examinando a tireoide de paciente - Foto: Getty Images

Distúrbios da tireoide

Enquanto o colesterol alto, a hepatite e a Aids não apresentam sintomas antes de atingirem gravidade, as desordens da tireoide enganam pela simplicidade e variedade de sinais. Cansaço, calor excessivo e insônia são algumas das manifestações de problemas com esse órgão - e quem não se identifica com pelo menos um desses sintomas? Por isso é comum que pessoas com problemas na tireoide suspeitem de outras doenças, demorando a pesquisar o problema corretamente. Segundo a endocrinologista Gisah Amaral de Carvalho, do departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), os hormônios da tireoide são responsáveis pelo nosso metabolismo basal: eles estimulam nossas células a trabalharem e garantem que tudo funcione corretamente em nosso corpo. Quando produzimos esses hormônios em excesso (hipertireoidismo), o metabolismo passará a funcionar de forma acelerada. É como se o organismo fosse uma máquina a vapor que está recebendo mais carvão que o normal, passando a trabalhar rapidamente. "Quando a tireoide não está produzindo quantidade suficiente de hormônios (hipotireoidismo), o metabolismo fica mais lento", diz a especialista. Devido a essa dificuldade no diagnóstico, o exame de TSH é importante para verificar se há alguma alteração significativa no funcionamento da tireoide que precise de tratamento. "Com a análise clínica do médico com base no perfil do paciente, é possível entender se algumas das dificuldades são causadas pela tireoide", explica o patologista Gustavo. Os distúrbios da tireoide são mais comuns em mulheres e ficam mais incidentes com o passar da idade, por isso, se você tem mais de 50 anos, é bom considerar fazer esse exame.
exame de sangue - Foto: Getty Images

Alterações na próstata

Nesse caso, existem dois exames muito importantes para identificar possíveis problemas no órgão, incluindo o câncer de próstata. Existe a dosagem de PSA, que analisa a proteína de mesmo nome. "Uma próstata normal produz essa proteína normalmente, mas uma pessoa que tem um tumor pode produzir em maior quantidade", afirma o patologista Gustavo. Entretanto, apenas o exame de PSA não é conclusivo para o diagnóstico de câncer de próstata, uma vez que ele pode ser falho. "De 24 a 40% dos tumores não apresentam altas dosagens da proteína PSA, não sendo detectados pelo exame", afirma o oncologista Fabio Kater, coordenador do Centro de Oncologia do Hospital 9 de Julho. Outro cenário é quando o exame apresenta resultado anormal, mas a alteração na próstata em si não representa um problema e, portanto, não irá necessitar de tratamento.

Por isso o exame de toque também deve ser feito preferencialmente, e se possível em conjunto com o PSA. "O exame de toque retal nos dá informações adicionais sobre a próstata, mesmo que não relacionado à doença maligna, como a hiperplasia prostática benigna", afirma o urologista Ravendra Moniz, do Núcleo de Urologia do Hospital Samaritano, em São Paulo. Além disso, o exame de toque também possibilita encontrar pólipos e fazer retirada de pele para biópsia.

Os homens precisam fazer o exame de toque anualmente a partir dos 50 anos, pois é a partir dessa idade que a incidência de alterações aumenta. "Antes desta idade o exame pode ser recomendado pelo médico para pessoas sintomáticas ou pessoas de alto risco para a doença, como obesidade e parentes de primeiro grau com o diagnóstico da doença", ressalta o oncologista Fabio. A recomendação atual da Associação Americana de Urologia é de que homens entre 40 e 54 anos sejam submetidos a avaliação prostática com PSA e toque retal se apresentarem fatores de risco para o câncer de próstata, caso contrário, a avaliação prostática de rotina deverá ser realizada em homens a partir dos 50 anos. Entretanto, homens em idade muito avançada - expectativa de vida abaixo dos 10 anos - que não apresentam sintomas e nunca tiveram diagnóstico para câncer de próstata podem receber dispensa do exame pelo médico, sob a justificativa de que o diagnóstico nessa idade pode não beneficiar o paciente, pois o tratamento poderá ser muito exaustivo e pouco efetivo para alguém cuja expectativa de vida já está baixa. Um exemplo: um homem que já tem 90 ou 95 anos não se beneficia tanto do diagnóstico quanto um homem mais jovem, pois o tratamento para o câncer pode ser debilitante. Entretanto, tudo deve ser conversado adequadamente com um médico.
mulher com dor na região dos rins - Foto: Getty Images

Doenças renais

As doenças renais também podem demorar anos para apresentar algum sintoma, quando já atingem certa gravidade. "Por isso, o exame de creatinina é importante para avaliar a função dos rins, uma vez que quanto maiores são os níveis de creatinina, menos eficiente está o rim", explica o patologista Gustavo. A creatinina é uma substância serve de suporte para fazer o cálculo da taxa de quanto o rim consegue filtrar das impurezas que estão passando ali. Pacientes com hipertensão, obesidade e diabetes estão em maior risco para lesões e infecções nos rins, bem como a insuficiência renal. Outras indicações para o exame de creatinina incluem histórico familiar de doença renal, pedra nos rins ou infecção urinária.
tubo de sangue - Foto: Getty Images

Doenças do sangue

O primeiro nome que vem à cabeça é anemia ferropriva, ou deficiência de ferro, quando se fala em doenças que afetam o sangue. Entretanto, existe uma série de doenças que podem ser identificadas pelo sangue ou interferir em seu metabolismo de alguma forma. "Um exemplo é a hemocromatose, que é uma hiperabsorção de ferro pelo organismo, podendo afetar diversos órgão do corpo, como o fígado", lembra o patologista clínico Gustavo. Para identificar esses problemas, você pode pedir ao seu médico para fazer o hemograma, incluindo saturação de transferrina, ferritina e ferro.

Além disso, o sangue também abriga outras substâncias que, quando em quantidades alteradas, podem sinalizar a presença de uma doença, como alguns tipos de câncer. Nesse caso, a pedida é a eletroforese de proteínas, um método que permite separar as proteínas do plasma humano em frações, podendo assim mensurar suas possíveis alterações. Pessoas acima dos 40 anos são mais indicadas para fazer esses exames, ou então pessoas que tenham sintomas ou fatores de risco para a anemia, por exemplo

 Por Carolina Serpejante

BLOG DO GEOVANI P. CRUZ

NACIONAL: Educação aprova estímulo a intercâmbio de estudantes do ensino superior

Projeto determina que a União conceda bolsas para que estudantes selecionados façam cursos em instituições conveniadas com as quais estão matriculados.
Leonardo Prado
Lelo Coimbra
Lelo Coimbra destacou o sucesso de programas de intercâmbio como o Ciência sem Fronteiras.
A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (20) o Projeto de Lei 6785/10, do deputado Felipe Maia (DEM-RN), que obriga a União a estimular o intercâmbio acadêmico de estudantes de graduação, mestrado e doutorado no País.
O incentivo deverá ser promovido, entre outras medidas, com a concessão de bolsas de estudos, para que os estudantes selecionados possam cursar disciplinas ou desenvolver pesquisa, por até dois semestres letivos, em instituição de educação superior conveniada com a de origem.
O relator, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), defendeu a aprovação do projeto citando exemplos de sucesso de programas de intercâmbio para estudantes no Brasil e no exterior.
Coimbra destacou o programa Ciência sem Fronteiras, que promove a expansão e a internacionalização da ciência e tecnologia por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional de estudantes. E citou ainda, no plano doMercosul, a participação do Brasil no Programa de Mobilidade Acadêmica Regional em Cursos Acreditados (Marca), que visa melhorar e aumentar a mobilidade de estudantes, docentes e pesquisadores entre instituições e países do bloco.
“Esta importante iniciativa e outras semelhantes podem estimular mais instituições a aderirem a programas nesses moldes”, disse.
Tramitação
O projeto ainda será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Marcos Rossi
 
BLOG DO GEOVANI P. CRUZ

NACIONAL: Minirreforma eleitoral é aprovada no Senado e seguirá para sanção

Novas regras poderão valer já para 2014.
O Senado aprovou nesta quarta-feira (20) a minirreforma eleitoral, que tem por objetivo diminuir os custos das campanhas e garantir mais condições de igualdade na disputa entre os candidatos. O texto seguirá para sanção presidencial.
Para o autor da proposta, senador Romero Jucá (PMDB-RR), as mudanças serão válidas nas eleições de 2014. Outros senadores, no entanto, levantaram dúvidas sobre a data de aplicação das novas regras.
“A minirreforma eleitoral vale para 2014, porque não muda regras de eleição, mudamos apenas regras administrativas e procedimentais, que criam procedimentos de fiscalização, de transparência, de gasto. Não há nenhuma mudança que impacte o direito de cada um de disputar eleição”, afirmou Jucá.
Cabos eleitorais
Os senadores decidiram recolocar no texto o limite de contratação de cabos eleitorais, que havia sido excluído pela Câmara. Agora, a contratação de cabos eleitorais fica limitada a 1% do eleitorado em municípios com até 30 mil eleitores. Acima disso, será possível contratar uma pessoa a cada mil eleitores a mais.
Para o senador José Agripino (DEM-RN), o limite à contratação de cabos eleitorais é moralizador, pois acabará com a prática de “compra de votos disfarçada de forma escrachada”. “Há candidatos que contratam 40 mil bocas de urna no dia da votação, na verdade são votos comprados”, disse Agripino.
O texto aprovado não altera a proibição de doações a candidatos por parte de concessionárias e permissionárias de serviços públicos. Essa proibição já está prevista na Lei 9.504/97, e a parte que flexibilizava essa proibição foi retirada do texto final.

Materiais de campanha
Uma das mudanças aprovadas no Senado foi a inclusão da proibição de uso de bonecos gigantes, comuns em época de eleição. Os deputados mantiveram na minirreforma a proibição de propagandas como cartazes, placas, muros pintados em bens particulares. Nesses locais, serão permitidos apenas adesivos com tamanho máximo de 40 por 50 centímetros.
O texto aprovado também proíbe, em vias públicas, propagandas eleitorais em cavaletes e cartazes. Na campanha nas ruas, será permitido o uso de bandeiras e de mesas para distribuição de material, contanto que não dificultem o trânsito de pessoas e veículos.
A proposta também proíbe a substituição de candidatos a menos de 20 dias das eleições e obriga a publicação de atas de convenções partidárias na internet em até 24 horas.
O projeto da minirreforma foi aprovado no Senado em setembro, recebeu alterações na Câmara em outubro e retornou para análise dos senadores, que concluíram a votação nesta quarta-feira.
GEOVANI PEREIRA CRUZ

NACIONAL: Comissão especial aprova PEC que cria carreira de médico de Estado

Proposta, que exige dedicação exclusiva dos médicos aprovados por concurso para a carreira, será agora votada no Plenário.
A proposta de emenda à Constituição que cria a carreira de médico de Estado (PEC454/09) foi aprovada, nesta quarta-feira, pela comissão especial criada para analisá-la. O texto aprovado foi um substitutivo do relator, deputado Eleuses Paiva (PSD-SP), à proposta original, do deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO).
Segundo o substitutivo, o médico de estado deverá ingressar na carreira por meio de concurso público, e só poderá atuar no serviço em regime de dedicação exclusiva. No entanto, Paiva restringiu o alcance da medida à esfera federal. A proposta original incluía também estados e municípios, mas o relator argumentou que os custos “seriam altíssimos, inviáveis para o já limitado orçamento federal para a saúde”.
Paiva também eliminou da PEC a fixação de um piso salarial de R$ 15.187, “ficando a medida transferida para uma lei específica que regulamentaria a carreira”.
Na avaliação do relator, “para que o profissional possa exercer pelo Estado o papel social a este inerente é indispensável que se abram a perspectiva e o estímulo de uma carreira”. Ele ressaltou que a falta de perspectiva de uma carreira bem estruturada e a crônica política de baixos salários têm sido entraves para a consolidação de um Sistema Único de Saúde (SUS) de qualidade em todo o Brasil.
Críticas
A proposta foi alvo de críticas e questionamentos por parte de deputados como Dr. Rosinha (PT-PR). Ele afirmou que a medida é inconstitucional, pois a criação de carreiras é iniciativa exclusiva do Poder Executivo. “Essa comissão foi criada especialmente para criar a carreira de médico, todos os partidos só indicaram médicos e os médicos só conseguem enxergar o próprio umbigo. Não conseguem enxergar o País como um todo, a nação como um todo. Nós não podemos só olhar uma corporação. É um absurdo o que acabou de acontecer aqui", criticou.
Dr. Rosinha argumentou ainda que a comissão não abriu espaço para o debate público da proposta. A deputada Rosane Ferreira (PV-PR), no entanto, discordou do parlamentar petista. Segundo ela, as sessões abriram espaço para debates, só que não houve interesse por parte dos deputados em manifestar opinião contrária à aprovação.
"O espaço democrático foi mantido. É importante que se deixe claro que nós aprovamos, aqui nesta Casa, uma medida chamada Mais Médicos, que teve como objetivo resolver os problemas de falta de médico no País. Mas nós sabemos que é uma medida paliativa. É um programa que durará três anos, com possibilidade de ser prolongado por mais três anos. Isso não resolve o problema de falta de médicos no nosso País. O que vai resolver são medidas como essa. É criar uma carreira de Estado, é ter salários justos e condições dignas de trabalho", ressaltou.
Tramitação
A PEC segue agora para votação no Plenário da Câmara, em dois turnos.

Íntegra da proposta:

Da Redação – MR
Colaboração – Lidyane Barros
 
GEOVANI P. CRUZ

NACIONAL: Comissão de Educação rejeita fundo de aval para empréstimos do Fies

A Comissão de Educação rejeitou na quarta-feira (20) projeto (PL 4940/13) que institui fundo de aval para estudantes que utilizam o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Pelo texto, o fundo seria constituído por parte dos encargos e sanções pagos por beneficiários do Fies.
Arquivo/Beto Oliveira
Waldenor Pereira
Waldenor Pereira: estudantes já têm opções suficientes de garantia para o Fies.
De acordo com o relator, deputado Waldenor Pereira (PT-BA), com as alterações sofridas pela legislação a partir de 2007, já existem opções suficientes de garantia dos empréstimos a estudantes de baixa renda que fazem uso do Fies.
O deputado destaca o instrumento da fiança solidária, assim como a dispensa de garantias de fiança para o aluno que utilizar como avalista o Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo.
Waldenor Pereira explica que o Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo destina-se a estudantes com renda familiar mensal bruta per capita de até 1,5 salário mínimo. Também têm direito a utilizar o fundo os estudantes matriculados em curso de licenciatura ou bolsistas parciais do Programa Universidade para Todos (ProUni).
Para a autora do projeto, deputada Sandra Rosado (PSB-RN), o fundo de aval constituiria solução para os entraves ainda não resolvidos pela legislação em vigor. “Soluciona particularmente o caso dos estudantes que não possam ou mesmo não queiram apresentar fiadores”, ressalta.
Tramitação
Em caráter conclusivo, a proposta segue para análise das comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Maria Neves
Edição – Pierre Triboli
 
GEOVANI P. CRUZ