Arquivo do blog

Conheça-me

Geovani P.Cruz
Florânia, Rio Grande do Norte, Brazil
Formado em Pedagogia pela UVA, professor da rede municipal de ensino, agricultor e vereador.
Visualizar meu perfil completo

Parceiros

Tecnologia do Blogger.

Acessos

contador free
segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

EDUCAÇÃO: O Mestre Paulo Freire e a Educação Popular

ARTIGO

Falar em Educação Popular significa trazer á tona à teoria de Paulo Freire, que traduz o pensamento de um homem que viveu e defendeu a educação escolar das camadas populares, como caminho para a libertação da condição de miséria, de desigualdade social, pelas quais as pessoas menos favorecidas deste país conviveram e ainda convivem ao longo das décadas.

O Mestre Freire lutou bravamente pelas conquistas, escolhas e transformações sociais, dentro dos espaços escolares, bem como no seio da sociedade. Freire buscou uma educação escolar democrática e libertadora, que tivesse práticas educativas igualmente democráticas e participativas.

Para Paulo Freire não podia haver neutralidade no processo educacional e, sobretudo na educação popular, que traz consigo a responsabilidade para com as pessoas pertencentes aos contextos menos favorecidos.

Desta forma entendemos que a prática do professor não pode ser neutra. Exige definição, tomada de posição e rupturas. A prática do professor deve orientar-lhe a escolher entre isto ou aquilo.
Enquanto professores, educadores e pesquisadores temos funções sociais indispensáveis a construção de uma sociedade mais justa, igualitária, com preservação dos direitos individuais e coletivos.

As Pedagogias de Paulo Freire, do Oprimido, Da Esperança, da Prática da Liberdade, trouxeram para dentro das escolas os direitos daqueles que não tinham voz, nem vez.
O Mestre deu a Educação Popular à dimensão libertadora na formação humana, difundindo ideais humanistas e socialistas, estabelecidos como parâmetros para as relações sociais, além de devolver aos homens e mulheres oprimidos o direito de sonhar.

Nesta perspectiva a educação escolar libertadora só pode ser compreendida a partir de uma prática docente também libertadora. O professor se apresenta para o mundo como um agente fundamental no processo humanizador, que só pode se compreendido a partir da educação das pessoas e principalmente daquelas pertencentes a contextos menos desfavorecidos.
Daí a importância de nós professores reconhecermos as nossas funções sociais. Somos agentes formadores de opinião e promovedores do exercício da cidadania.

A escola enquanto instituição primordial na vida dos homens e mulheres deve estar atenta ao contexto no qual está inserida. Por isso percebemos a necessidade de uma escola viva, dinâmica, que forme seu aluno para o exercício da cidadania.

O mundo fraterno posto por Freire, tem o caráter humanizador da educação popular que possibilita as pessoas os princípios da dignidade.

A educação numa perspectiva libertadora renega a submissão do sujeito, caracterizada como fator que sustenta a relação opressora X oprimido. Esta relação de dominação ao longo dos tempos alimentou a sede insaciável das classes opressoras, imprimindo ao tecido social, características de desumanização do homem, de exploração dos seus direitos individuais e coletivos, além de empobrecimento das classes trabalhadoras.

Graças à concepção freireana as camadas populares puderam reivindicar escolaridade e dignidade. No entanto cabe a nós professores e educadores mantermos vivos os ideais do Mestre Paulo Freire, que revolucionou a história da educação popular de nosso país e do mundo.

Para isso temos que atuar politicamente, socialmente e culturalmente, dentro e fora das salas de aula, mostrando a nossa cara, os nossos ideais, e principalmente tendo coragem para assumir nossos posicionamentos em defesa das pessoas menos favorecidas deste país, a partir de uma educação de qualidade.

Sendo assim, vamos à luta, pelo caminho da educação. Fazendo sempre o melhor dentro de nossas funções, pois a estrada é longa e o tempo não espera. “Quem sabe faz à hora não espera acontecer”.

Abraços da amiga Divoene Pereira
Professora dos municípios de Florânia/RN e São Vicente/RN
Pedagoga e Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN

Categoria: Artigo
BlogdoGeovaniP.Cruz

SERIDÓ: Prefeitura de São Vicente pagou os servidores neste final de semana e também o 1/3 de férias dos professores

O prefeito Dr. Bezerra Neto (PSB) vem priorizando o funcionalismo da Prefeitura de São Vicente e efetuou o pagamento dos servidores também neste final de semana, antes do mês trabalhado. O mês de dezembro e o restante do 13º ele pagou quase 100% antes do natal. Dr. Bezerra fez questão de dizer que além de ter pagado o mês de janeiro, inclusive já quitou um terço de férias de todos os professores da cidade.


"Na minha gestão eu estabeleci o seguinte critério sobre pagamento: quando posso, pago aos funcionários todo último dia útil do mês e pago aos prestadores de serviço todo dia 10 do mês seguinte. Mas, as secretarias têm que apresentarem as notas fiscais ou faturas até o final de cada mês para serem examinadas quanto à correção na existência de licitação, preços, quantidades e eventuais rasuras... Portanto, entre o final do mês e o dia 10 do mês seguinte são dez dias para que toda documentação constante do processo de pagamento seja revista e analisada", explicou.

RN: Lavoisier Maia se despede da vida pública na segunda-feira


Com 82 anos, ele está convicto: “não serei mais candidato a nenhum cargo”. Nesta segunda-feira (31), o deputado estadual Lavoisier Maia se despede da vida pública ao concluir seu mandato na Assembleia Legislativa. Lavô, como é conhecido, já ocupou os cargos de governador (na época da Ditadura Militar), senador e deputado federal.

“Tenho convicção que ao longo de toda minha vida pública, trabalhei em prol do meu povo do Rio Grande do Norte, principalmente dos mais necessitados. Despeço-me com o sentimento do dever cumprido, mas, com a certeza de um exemplo que ficará marcado numa historia de honestidade e seriedade com o serviço público”, declarou o deputado.

Porém a despedida, o desinteresse por cargos eletivos, não implica que Lavoisier deixará de ser político. Ele não abandonou as articulações em 2010, quando tentou eleger o filho Lauro Maia (PSB) deputado estadual, e garante que ficará atento aos cenários políticos futuros.

“[Minha despedida] não significa que estarei ausente e nem omisso às questões políticas do meu Estado. Os cargos que exerci me credenciam para que continue atento aos fatos e presente sempre que necessário”, ostenta Lavoisier.

Segundo o parlamentar, ele deve aproveitar esse momento para viver a vida ao lado da sua esposa Teresinha Maia, dos seus filhos e netos. “Passei a maior parte da minha vida preocupado com os problemas do estado e com a população. Agora é momento de se preocupar comigo e desfrutar um pouco da minha família”, conclui o deputado.

Lavoisier Maia é um dos ex-gestores do estado que recebem a pensão vitalícia que está sendo contestada pelo conselho federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), segundo informou o secretário de Administração, Manoel Pereira. A aposentadoria é paga com base em uma lei estadual.

Perfil de Lavoisier

Lavoisier Maia Sobrinho é natural de Almino Afonso, mas foi registrado em Catolé do Rocha, na Paraíba. Formou-se médico na Universidade Federal da Bahia, vindo a residir em Natal em 1957, onde foi professor de obstretícia da UFRN e diretor da Maternidade Escola Januárico Cicco.

Ele também exerceu vários cargos públicos revelantes: secretário estadual de Saúde, governador do RN pela Arena (1979-1983), senador constituinte pelo PDS (1987-1995), deputado federal pelo extinto PFL e pelo PSB (1999-2006) e deputado estadual pelo PSB (2007-2011).

* Com dados da assessoria parlamentar.

http://www.nominuto.com/
Postado por Wagner Accioly

RN: Órgãos da Defesa Civil falam sobre medidas de prevenção contra chuva


Representantes de órgãos da Defesa Civil Estadual reuniram a imprensa na tarde desta sexta-feira (28), para informar quais as medidas vêm sendo tomadas para evitar problemas em relação às chuvas nas áreas de risco de cidades do estado. Conversaram com os jornalistas o secretário de Estado da Justiça e da Cidadania, Thiago Cortez; o coordenador da Defesa Civil do Rio Grande do Norte, Cel. Josenilton Acioli; a coordenadora de gestão da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recurso Hídricos, Joana D´arc Medeiros, além do diretor-presidente da Caern, Walter Gasi.

Thiago Cortez iniciou a coletiva dizendo que o objetivo do encontro era prestar contas com a sociedade e tirar todas as dúvidas com relação ao trabalho que vem sendo realizado pelos órgãos. "Fomos noticiados sobre o inverno rigoroso deste ano quando estávamos trabalhando na equipe de transição do governo, no ano passado. Desde aquela época a equipe ficou apreensiva", disse. O secretário revelou também que logo que assumiu a Sejuc sugeriu à governadora que a Coordenadoria da Defesa Civil fosse ocupada por um técnico, no caso um integrante do Corpo de Bombeiros, uma vez que até então o cargo vinha sendo ocupado por civil, por indicação política. "A governadora aceitou de imediato a sugestão e essa medida vem contribuindo muito no trabalho que está sendo realizado", completou.

O titular da Sejuc disse que a equipe formada pela Defesa Civil, Semarh e Departamento Nacional de Obras Contra as Secas - Dnocs vem visitando vários reservatórios considerados de risco, como os existentes no Vale do Assú e no Vale do Apodi. Na oportunidade, a equipe se reuniu com prefeitos dos municípios e com representantes da Comissão de Defesa Civil Municipal para tomar medidas preventivas, evitando possíveis danos no caso de rompimento das barragens, e em alguns locais foram detectados problemas. "A natureza é imprevisível. Precisamos estar preparados", disse ele.

Thiago Cortez comunicou, ainda, que o Departamento de Estradas e Rodagens - DER disponibilizou duas máquinas para obras emergências de desassoreamento de alguns rios. O secretário citou o problema da enchente em Jucurutu, que deixou 135 famílias desalojadas. "Ali foi um problema gravíssimo, que obrigou cerca de 600 pessoas a abandonarem suas casas. A governadora reuniu uma comitiva e fomos ao local, onde constatamos que a falta de manutenção dos equipamentos como bombas e comportas, de responsabilidade do Dnocs, provocaram o desastre, pois não funcionaram como deveriam", completou. "Para evitar novos problemas estamos fiscalizando e realizando a manutenção nos equipamentos". O Corpo de Bombeiros está fazendo um relatório para mostrar as causas dessa enchente de Jucurutu e identificar os culpados.

O secretário relatou as visitas feitas nos açudes Guarita e Gaspar, em Tangará, onde as barragens ameaçavam romper e já vem sendo realizadas obras emergências. "Os trabalhos, que começaram na última terça-feira (24), são de ampliação dos sangradouros e colocação de lonas nas paredes dos açudes para evitar erosões", explicou. Além desses locais, a equipe visitou São Paulo do Potengi, Assu, Ipanguaçu e Apodi para verificar a situação dos açudes.

Açudes e estrutura

Sobre a questão dos açudes, a coordenadora de gestão da Semarh, Joana D´arc Medeiros, explicou que o RN tem vários reservatórios construídos pelo Estado, outros pelo Dnocs, prefeituras municipais, açudes comunitários e outros particulares. "Atualmente não sabemos o número exato dos reservatórios existentes no estado", disse ela. Segundo a engenheira, existe uma legislação em vigor que determina que a construção de açudes deveria ser comunicada à Semarh para serem fiscalizados, mas isso não ocorre.

A Secretearia apresentou um relatório que mostra o resultado das fiscalizações realizadas em 26 reservatórios das regiões Agreste, Oeste e Seridó. "Os reservatórios de menor porte estão com a manutenção relativamente boa, não correndo o risco de romper, mas quando se trata de natureza, tudo pode acontecer", explicou. "Fazemos um apelo aos proprietários de açudes para nos informar sobre as condições dos mesmos. Caso suspeitem de algum problema enviaremos técnicos para fiscalizar e tomar as providências cabíveis" disse Joana D'arc.

Já o coordenador da Defesa Civil, Cel. Josenildo Acioli, falou sobre o trabalho in loco que vem sendo desenvolvido. "Estamos realizando inspeções técnicas em vários pontos. Em Assu, por exemplo, detectamos uma situação de risco na Ponte Felipe Guerra, onde já está sendo realizado o trabalho de recuperação. Na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves detectamos erosão em dois pontos. Já solicitamos um relatório do Dnocs, responsável pela barragem, para solucionar o problema, mas até o momento não obtivemos retorno", revelou o Coronel. A Defesa Civil está recebendo informações de barragens que se encontram danificadas e está indo ao local para fiscalizar e tomar as medidas emergências quando necessárias.

Caern

A presença da Caern na coletiva de imprensa foi basicamente para informar à população sobre o racionamento de água que vem sendo feito em vários bairros da cidade em decorrência do problema causado pelas chuvas na BR-101. "Pedimos a compreensão da população e solicitamos que a água seja utilizada de forma racional. Se não chover nos próximos dias, a situação será normalizada rapidamente", explicou Walter Grazi, diretor da Caern.
sábado, 29 de janeiro de 2011

FLORÂNIA: Família Diniz e amigos celebrarão 85 anos de vida de seu Mário Binês, na Fazenda Fechado.

Mário Binês e Juliêta Diniz, exemplo de convivência, dedicação e família.


O ex-vereador e agropecuarista Itamar Diniz, casado com a professora Darcy Diniz, organizam com familiares a festa de aniversário de 85 anos do precursor da família Diniz, seu Mário Francisco da Silva, popularmente conhecido como “Mario Binês”, o evento acontecerá neste domingo 30 de janeiro, a partir das 11 horas, na residência de Itamar Diniz, na Fazenda Fechado, será celebrado Missa em ação de graças, almoço e churrasco para familiares e amigos.

Seu Mário Binês, homem sério, simples e amigo de todos é casado com a Srª Julieta Diniz com quem constituiu uma numerosa e bonita família composta por 13 filhos, 31 netos e 19 bisnetos, a quem dedicou toda a sua vida de trabalho e exemplo de dignidade.

“Parabéns seu Mário Binês, por 85 de existência, e de exemplo de dignidade, humildade e simplicidade, o que lhe fez um homem de caráter e essência, que esta data se repita por muitos anos com paz, saúde e felicidades!” São os sinceros votos de Geovani Pereira Cruz.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

FLORÂNIA: Obra pública inacabada e abandonada pela Prefeitura balança, tomba e cai nas primeiras chuvas de janeiro.

Frente da Quadra sem nenhuma manutenção, ao lado, placa da CEF que nem foi postada, amassada pelo tempo.

No Povoado João da Cruz, agrovila dos Assentamentos Serra Nova / Serra do Meio, aglomerado rural com 200 famílias, principais produtores de Caju, castanha, pinha e mandioca, a 15 km da sede Florânia, o que seria uma Quadra de Esporte que vinha sendo construída aos trancos e barrancos pela Prefeitura de Florânia, com a visível marca do desprezo e esquecimento, desaba nas primeiras chuvas de janeiro.

Parede lateral construída alheia ao projeto de engenharia, como se esperava tombou e caiu na madruga chuvosa.

A “obra” foi financiada por convênio celebrado entre Prefeitura e Caixa Econômica Federal com recursos da união no valor de R$ 80.000,00. Conveniada em 2007, teve seu inicio em 2008 ainda na gestão do ex-prefeito Flávio José(PT), chegando a ficar com aproximadamente 40% da estrutura física concluída, com a derrota nas urnas em outubro de 2008 o Prefeito Flávio José(PT) não teve "tempo" de conclui - lá deixando em caixa 100% dos recursos para o Prefeito eleito Sinval Salomão(PTB), a quem caberia a tarefa de aplicar os recursos e concluir a obra conforme o projeto de engenharia.

Entretanto, passados 02 anos da atual gestão municipal que tem como prefeito Sinval Salomão(PTB), pouco foi feito, e sem concluir a obra, sem soluções para as visíveis falhas de engenharia, caída no esquecimento e no descaso da atual gestão municipal, eis que na madrugada de terça-feira(25) com as torrentes chuvas de janeiro, “a obra chega a seu trágico fim”, o que seria uma quadra de esporte para as práticas desportivas dos jovens da comunidade, literalmente e lateralmente, balançou, tombou e caiu definitivamente sobre a terra molhada e sob o escuro véu da madrugada, deixando para trás marcas e sinais do descaso dos que administram dinheiro público sem nenhuma transparência e responsabilidade para com a população.

A laje do palco de eventos está com vazamentos e com a estrutura de ferragem comprometida segundo a avaliação dos engenheiros da CEF em visita recente na comunidade. Poderá ser a próxima a cair.


ALERTA !

Diante desse quadro, é urgente, chamar a atenção da população e das autoridades competentes para que tomem as devidas providências já que muitas obras financiada com dinheiro público estão em andamento no município e certamente sem nenhuma fiscalização isoladas pelos muros da irresponsabilidade, da negligência, do fácil faturamento e do descompromisso para com o patrimônio público, podem da mesma forma, no futuro bem próximo repetir a mesma história, cair, tombar e sucumbir nos “descaminhos” da vida.

FICÇÃO, REALIDADE OU FRUTO DA IMPUNIDADE?

Nesta mesma comunidade, da quadra que não chegou a ser concluída, também não funciona o Posto de Saúde, que passa toda a semana fechado para comunidade, sem atendimento de rotina, sem atendimento médico, sem exames e sem medicamentos acessíveis a população, a coleta de lixo que deveria acontecer semanalmente está totalmente irregular, passa meses sem acontecer, ocasionando assim a proliferação de lixo, insetos e pragas nas residências e imediações da comunidade, não tem ambulância para atender as urgências e emergências das pessoas, as estradas estão em estado crítico e sem receber manutenção. Moral da história: procurar e apontar os culpados não é necessário, já se sabe, a questão é a seguinte, a obra terá que ser concluída na integra como determina o seu projeto de engenharia, ainda que seja preciso acionar o ministério público ou justiça, a não ser que prevaleça o sentimento de responsabilidade e o bom censo dos responsáveis pelo feito.

POSTADO POR GEOVANI P. CRUZ 28/01/2011.


SERIDÓ: Gestão implantada por Dr. Bezerra Neto em São Vicente é modelo para várias cidades do Brasil

Em São Vicente, município potiguar localizado na região Seridó, a forma de gestão adotada pelo prefeito Francisco Bezerra Neto (PSB) vem sendo destaque, principalmente por sua honestidade e competência a frente do Poder Executivo... Dr. Bezerra é um administrador bem sucedido, que dedica o mandato eletivo ao planejamento da cidade e ao estudo das ferramentas para tornar real um plano de gestão e zelar pelos interesses da comunidade, e tem demonstrado seriedade e cuidado em conduzir seu trabalho à frente da administração pública municipal.

E mesmo com o choque de gestão, devido ter assumido Prefeitura com várias dívidas das gestões passadas e em meio a uma forte crise financeira internacional, além de constantes quedas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Dr. Bezerra realizou um brilhante trabalho, conduzindo bem a economia do município. Depois de diversas medidas impopulares de redução de gastos, como corte no número de cargos comissionados e gratificações, a realidade do município é considerada uma das melhores do Estado, se comparado com outros municípios.

Atualmente São Vicente vivencia um momento único, onde os funcionários dispõem de uma instituição que preza pela qualidade da atuação administrativa no município, e ainda para dar suporte aos profissionais na defesa de seus direitos. Lá, funcionários e fornecedores são pagos rigorosamente em dia. A prefeitura não deve um centavo a ninguém, e ainda tem dinheiro em caixa. Os únicos débitos são os precatórios deixados pelos prefeitos anteriores, mas o pagamento do parcelamento vem sendo efetuado em dia.

O prefeito vem sendo o agente principal para o pleno desenvolvimento da cidade, através de um modelo de gestão voltado para o progresso e o crescimento do município.


Deu no blogdotonny

FLORÂNIA: Geovani Pereira articula instituir Diretório do PSDC em Florânia, que terá como presidente Divoene Pereira


O vereador Geovani Pereira Cruz está mesmo determinado a disputar a Prefeitura de Florânia em 2012... E para quem acha que sua atual filiação ao PSB, que tem como presidente o empresário Neto Oliveira, poderia dificultar sua candidatura, Geovani já está articulando algumas estratégias. É que os postulantes a disputar algum cargo nas eleições de 2012 terão até o dia 02 de setembro de 2011 para regularizarem sua filiação ao partido no qual registrarão suas candidaturas.

E para não ficar de mãos atadas, caso não haja um entendimento com Neto Oliveira, o vereador já está adotando algumas precauções. Uma delas é instituir no município o Diretório Municipal do PSDC, que tem como Presidente Estadual o ex-candidato a senador Joanilson de Paula Rêgo, que também é natural de Florânia, inclusive, filho do ex-prefeito e ex-presidente da Câmara Municipal, João Sério do Rêgo (In Memoriam).

Segundo informações repassadas ao Blog pelo próprio Geovani, o ato de fundação será realizado no dia 26 de fevereiro de 2011, na Câmara Municipal de Florânia, e terá como presidente sua irmã, a professora Divoene Pereira Cruz. Quem também fará parte do Diretório Municipal é o floraniense Damata Lopes, empresário que atua no ramo de padarias em Natal e que analisa a possibilidade de disputar uma vaga na Câmara Municipal de Florânia em 2012. Após a Cerimônia, será realizado o coquetel de confraternização, que contará com a presença de diversas lideranças políticas do município.

Deu no blogdotonny

FLORÂNIA: Ex-vereador pelo DEM, Francisco Toscano irá disputar novamente a Câmara Municipal em 2012

O ex-vereador Francisco Toscano, o popular “Vareda”, já decidiu que irá voltar a disputar uma vaga na Câmara Municipal de Florânia. Vareda continua filiado ao DEM, partido liderado no município pela vereadora Márcia Nobre, esposa do médico e ex-prefeito Dr. Titi Nobre (PR).

Vareda foi eleito vereador em 2004, quando disputou pela segunda vez a Câmara Municipal, obtendo 375 votos. Nas eleições municipais de 2008, Vareda não disputou a reeleição. Na ocasião, lançou a esposa Raimunda Medeiros (PSB), que ficou na suplência com 199 votos.

Apesar de filiado ao DEM, Vareda segue orientação política do empresário Neto Oliveira, presidente do Diretório Municipal do PSB, que passou a integrar a base aliada ao prefeito Sinval Salomão (PTB).

Deu no blog do tonny

FLORÂNIA: Hélio Pereira pretende disputar a Câmara Municipal de Florânia em 2012

O administrador de empresas Hélio Pereira, proprietário da Racional Consultoria, acaba de anunciar ao Blog que pretende disputar uma vaga na Câmara Municipal de Florânia nas próximas eleições municipais de 2012. Ex-secretário do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores – PT, Hélio Pereira atualmente é filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro – PTB, que no município é comandado pelo prefeito Sinval Salomão, de quem é aliado.

A pré-candidatura de Hélio Pereira promete atrair os holofotes, já que ele possui um leque de serviços prestados a população, principalmente através da elaboração de projetos voltados para a área agrícola do município, atuando junto às associações comunitárias.

Hélio também possui bastante experiência política. Nas eleições municipais de 2004 fez parte do grupo de articulação da candidatura do ex-prefeito Flávio José (PT), e em 2008 passou a apoiar o advogado Sinval Salomão, conseguindo êxito em dois pleitos consecutivos.

Deu no blog do Tonny

EDUCAÇÃO: O poder do Projeto Político Pedagógico (PPP) em nossas escolas

O Projeto Político-Pedagógico – PPP - é um instrumento fundamental na consolidação da gestão democrática e participativa, instaurada na escolas e entendida como necessária para uma educação escolar crítica e reflexiva na formação de sujeitos conscientes dos seus direitos.

De acordo com VEIGA (1998, p.11-35), o termo projeto, advindo do latim projectu, traz em sua essência o sentido de lançar-se a frente, pensar diferente o amanhã das coisas ou fenômenos, provocar rupturas nos modelos e paradigmas sacralizados no decurso dos mais diversos contextos sociais.

Historicamente nos contextos educacionais de nosso país, o termo referido não representou etimologicamente o seu sentido, pois os projetos pedagógicos pensados, elaborados e executados nas escolas tradicionais não provocaram avanços, nem pensares diferentes, nem tampouco rupturas. Pelo contrario, contribuíram para fortalecer as idéias e concepções da elite dominante, principalmente quando no exercício de funções educativas dentro das escolas.
Nesta perspectiva o sentido etimológico do termo projectu perdeu sua significação no âmbito educacional por não representar um pensar adiante, um lançar a frente, um novo olhar, que pudesse quebrar os paradigmas e modelos educacionais sacralizados e legitimados pela escola tradicional, defensora das camadas dominantes.

Em nossos estudos refletimos em torno do PPP, redimensionando o sentido da fala dos professores, das suas vivências, concepções e percepções, com vistas a entendermos que discurso está registrado neste documento, que faz parte da vida da escola em todos os seus aspectos.

Nesse sentido VEIGA (1998, p.11-35), re-significa o termo “projeto” no contexto educacional e ressalta a importância da construção coletiva dos projetos pedagógicos nas escolas, enquanto lócus de planejamento das intenções e dos fazeres educativos, com vistas à busca do possível, para além da realidade que nos cerca.

As nossas reflexões buscam analisar a elaboração dos professores, alunos e comunidade escolar, a partir das diretrizes curriculares estabelecidas e registradas no PPP da escolas, com vistas a compreender as percepções e concepções docentes e discentes em torno das categorias: homem, sociedade, educação, escola, cultura, currículo, que se encontram presentes nos referidos documentos.

A nossa análise pressupõe uma reflexão em torno da necessidade de conscientização e sensibilização por parte dos professores, alunos e comunidade escolar em torno dos saberes e poderes presentes em seus discursos, bem como da importância educativa nos espaços de atuação. A realidade contextual na qual se insere a nossa investigação, a dos movimentos sociais e, neste caso o MST, é cercada por adversidades, desafios e lutas. No tocante ao aspecto educacional nos deparamos com inúmeras possibilidades investigativas, as quais nos remetem a questionamentos diversos em torno do dia-a-dia da escola.

Nos movimentos sociais e especificadamente no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) as análises e reflexões em torno dos ideais educacionais se tornam substanciais para que compreendamos a pedagogia desse movimento.

Conforme Caldart (2000), a luta educacional no MST iniciou conjuntamente com as primeiras ocupações de terra no final dos anos de 1970 (anterior a institucionalização do o MST) na qual foram incorporados dois sentidos diferentes: o primeiro no sentido cotidiano das preocupações das famílias, o segundo, no sentido político como parte da estratégia pela defesa da Reforma Agrária. A luta pela escola pública nos assentamentos rurais, lugares legalizados pela luta do MST e pela Reforma Agrária, é uma luta coletiva, pela garantia do direito a escola e pela formação de uma escola diferente, o que resultou também na preocupação com a formação e escolarização dos professores.

Nas escolas, a discussão, a reflexão e o entendimento em torno dos elementos teórico-metodológicos da prática educativa, se mostram fragilizados frente os problemas encontrados no cotidiano da escola. A fragilidade ou ausência de espaços dialógico-reflexivos dentro das escolas gera tensão entre as percepções (crenças) e concepções docentes e discentes, o que resulta em dicotomias equivocadas em torno da formação escolar. Essas dicotomias suscitam questionamentos, tais como: formação humana ou técnica? Formação para a realização pessoal ou para o mercado de trabalho?Ensinar conteúdos ou desenvolver competências? Transmitir conteúdos ou desenvolver inteligências?

As dicotomias equivocadas referidas anteriormente estão presentes no discurso teórico dos professores assentados, nos seus fazeres pedagógicos, e conseqüentemente nos referenciais curriculares que sustentam as práticas educativas em EJA. Esses questionamentos ao dificultar o diálogo entre os professores vão comprometer as intenções educativas, inscritas no PPP a partir das diretrizes curriculares da EJA.

A concepção dos professores registrada no PPP nos possibilita pensar em torno das crenças e conceituações desses professores, que desenvolvem o projeto educacional voltado para a formação das pessoas. Essas concepções e crenças representadas nos discursos são registrados no PPP a partir das diretrizes curriculares, subsidiando as atividades pedagógicas adotadas por esses professores

Nesse sentido a adoção do PPP como um campo referencial do Currículo, pressupõe o entendimento do seu caráter democrático, onde os aspectos sociais, culturais e políticos são respeitados e valorizados como princípios do exercício da cidadania. Partindo desse pressuposto o currículo da escola, não pode dissociar-se dos ideais educacionais que pensam um projeto de educação que se identifique com os seus sujeitos, dando-lhes oportunidades de escolhas e decisões em todos os aspectos de suas vidas.

Nas escolas a compreensão por parte dos professores e alunos em torno do currículo como instrumento de poder, saber e identidade, é questão central na construção e reconstrução do PPP, para que este documento seja um elemento norteador do processo ensino-aprendizagem das pessoas jovens e adultas da comunidade e ainda se apresente como um documento de identidade cultural.

Ao considerarmos a construção e reconstrução do PPP, enquanto momentos democráticos de escolhas e decisões, assumimos também a sua significação como o instrumento que nos oferece a direção, o rumo e as diferentes alternativas no processo de formação escolar. Sendo, portanto, muito mais que um documento que atende as demandas burocráticas, mas sim um documento de identidade da escola.

Na vivência cotidiana na escola podemos reconhecer no PPP o lugar essencial para os acordos da escola, os quais tratam da vida das pessoas envolvidas no processo educativo. Nesses acordos devem ser respeitadas as vozes das mulheres e dos homens, para que os mesmos se reconheçam como sujeitos possuidores de direitos e capazes de transformarem as suas trajetórias de vida, a partir das reflexões e dos espaços conquistados através da conscientização.

Nas instâncias democráticas de decisões (escolas, assosciações, dentre outras instituições), pressupomos um processo permanente de reflexão e discussão dos problemas existentes. Na escola, pensemos o PPP como uma dessas instâncias, onde a busca de alternativas viáveis à efetivação da intencionalidade educativa, deve ser respaldada pela função social da escola, principalmente nos contextos de adversidades e lutas.

Pensamos que no processo de construção e reconstrução do PPP das escolas os aspectos relacionados ao exercício democrático, aos compromissos políticos da comunidade escolar, bem como a forma como serão organizadas as atividades educativas, devem estar difundidos na sala de aula como também em todo o contexto escolar.

No PPP os aportes dos docentes pressupõem as suas práticas, as suas experiências e devem ser analisados numa perspectiva de aproximação ou distanciamento das diretrizes curriculares estabelecidas nas diferentes modalidades de ensino. No que diz respeito à EJA, essas diretrizes não podem deixar de fora os ideais freireanos de uma educação emancipadora e conscientizadora, dos sujeitos inseridos nos contextos desfavorecidos.

Nesta perspectiva, o compromisso sócio-político do educador deve estar consolidado a partir das suas práticas e principalmente do seu discurso. Trata-se da não-neutralidade educativa, que pressupõe uma tomada de posição frente às questões que envolvem a luta por uma educação humanizadora. FREIRE (1992, p. 79), apresenta neste contexto a existência de uma prática política diretiva:

Ao contestar a educação bancária, Freire (1987) retoma a discussão em torno da questão do oprimido, enquanto sujeito sem voz, sem representação e usurpado de seus Direitos. Na Pedagogia do Oprimido, o diálogo emerge como base para a superação da relação opressora, além de se constituir enquanto espaço para a reconstrução da democracia.

Portanto, quando nos propomos a analisar a construção do PPP pelos professores, alunos e comunidade escolar, estamos valorizando as vozes desses sujeitos silenciadas nos mais diversos contextos de suas vidas, e principalmente nos contextos escolares quando da organização das diretrizes educacionais e dos documentos das escolas. Devemos, pois compreender o contexto com que estas vozes foram transcritas para os documentos que regem até hoje o dia-a-dia das escolas.

Categoria: ARTIGO
Autora: Divoene Pereira Cruz Silva - Mestranda em Educação
Florânia: 28 de Janeiro de 2011.
Blog do Geovani P.Cruz

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

FLORÂNIA: CÂMARA MUNICIPAL INICIARÁ PERÍODO LEGISLATIVO EM 15 DE FEVEREIRO, E SÓ O VEREADOR GEOVANI PEREIRA CRUZ(PSB) SE MANTEVE NA OPOSIÇÃO.

Vereador Geovani Pereira Cruz(PSB) pré-candidato a Prefeito em 2012.

Em 15 de Fevereiro a Câmara Municipal de Florânia iniciará a 3º sessão legislativa correspondente ao 2º biênio da atual legislatura. A principal novidade que marcará mais um reinício dos trabalhos legislativo é a reviravolta da bancada da situação que em 2008 havia elegido apenas 03 vereadores, sendo, Márcia Rejani(DEM), Magnos Lopes(PR) e José Enéas(DEM).

Logo após o resultados da eleição de 2008 com a histórica vitória de Salomão(PTB) frente ao candidato Flávio(PT) por apenas 186 votos, aconteceu o primeiro desfalque da oposição quando o Vereador Tonny(PDT), migrou da oposição para apoiar a bancada da situação que tem como líder a vereadora Márcia Rejani(DEM), ficando assim, situação com 04 vereadores e oposição com 05 vereadores, ocasionando um equilíbrio entre as bancadas, todavia, garantindo para a oposição o comando do Poder Legislativo conduzindo a Presidência o Vereador Geovani(PSB) para o biênio 2009/2010.

Após dois anos de debates entre situação e oposição (2009 e 2010), aconteceu no final de 2010, um “acordão política”, que culminou com a virada de mais 04 Vereadores da oposição para ampliar com absolutismo e totalitarismo a força da bancada da situação que dá sustentação política e administrativa ao Prefeito Sinval Salomão(PTB), com essa nova configuração, o Prefeito conseguiu de imediato sua primeira façanha, aprovar com folga o Polêmico Projeto da CIP(contribuição de Iluminação Pública) que renderá para os cofres públicos a partir de 2011, por mês, aproximadamente R$ 8.000,00(Oito Mil Reais) quando a população passará a pagar pelo uso permanente dos custos da iluminação das ruas, praças e vilarejos.

Diante desse novo cenário político de voltas e reviravoltas, a única voz que falará em nome da oposição, resistindo às chuvas e tempestades, honrando a vontade popular expressada nas urnas em 2008, será o vereador Geovani Pereira Cruz(PSB) pré-candidato a Prefeito em 2012.

Afirma Geovani: “Serei a voz solitária da oposição, continuarei com o mesmo compromisso que assumi em 1º de janeiro de 2009, quando me comprometi colaborar no plano administrativo com os Projetos que forem em benefício da população, todavia, honrarei a vontade popular que me elegeu vereador de oposição em 2008 para garantia da soberania popular e da democracia, assim sendo, erguerei com coragem e responsabilidade a bandeira da oposição que lutará por uma Florânia transparente e com progresso e desenvolvimento para todos os floranienses”.

RN: Governadora recebeu universitários de todo o país para o Rondon no Seridó


A governadora Rosalba Ciarlini fez palestra, domingo, 22, em Natal, para 400 jovens, entre universitários e professores de todo o país. Eles vão ficar no Estado até o dia 07 de fevereiro, na Operação Seridó, do Projeto Rondon, coordenado pelo Ministério da Defesa.

Além dos selecionados para atuarem em 20 municípios da região, na platéia estavam representantes do Exercíto, Marinha e Aeronaútica, prefeitos do Estado e o ministro da Defesa, Nelson Jobim.

"Vou agora ser guia turístico", se autodenominou a governadora, para quem os universitários devem trabalhar para melhorar a vida dos potiguares, mas também precisam aproveitar as belezas naturais. E entre esses atrativos, citou os castelos Engandy (Caicó) e Bivar (Carnaúba dos Dantas), o açude Itans, mina Brejuí (Currais Novos), sítios arqueológicos e outras potencialidades como o bordado do Seridó e a gastronomia que tem como forte o queijo e a carne de sol.

Para vender institucionalmente o Rio Grande do Norte, a governadora não se limitou ao Seridó. Lembrou das praias de Natal e Costa Branca e que o Estado é responsável por 96% do sal consumido no Brasil; produz camarão, fruticultura irrigada, minérios como ferro e a Chelita, energia eólica, petróleo e gás natural. Potencialidades que, na opinião da governadora, perderam mercado por falta de incentivo do governo do Estado. "Infelizmente nos últimos 8 anos, perdemos para o Ceará", declarou, se referindo à produção de camarão e friticultura, atividades que tiveram muitas empresas se transferindo para o vizinho Estado pelos incentivos fiscais ofertados. "Mas, esse quadro vai mudar", assegurou.

Além desses problemas que comprometeram a economia do Rio Grande do Norte, a governadora reclamou do baixo desempenho na Educação. "Temos 20% de analfabetos", contou, dizendo aos estudantes que apesar deles se depararem com situações de extrema pobreza em alguns municípios escolhidos para a Operação Seridó, eles terão uma boa acolhida. "O forte do Seridó é a sua gente", ressaltou a governadora que falou, ainda, de interiorização de indústrias, programa do leite, combate à mortalidade materna- anunciando parceria com o cientista Nicolélis para a implantação dos centros de conhecimento científicos- , artesanato e outras ações que garantem o desenvolvimento sustentável. "Estou fazendo uma miscelânia para vocês conhecerem o nosso Estado", disse, convidando os participantes para a Feira de Artesanato e Arte (FIART) que está acontecendo no Centro de Convenções, com a participação de 20 países. O tema central é o bordado de Caicó.

Embora tenha evitado falar da crise financeira do Estado, Rosalba foi obrigada a fazê-lo indagada por um professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) sobre quais as prioridades para o turismo diante desse quadro. "Fui eleita com a proposta de mudança. Nosso Estado tinha apenas 1% para investimentos; perdemos recursos para o saneamento básico e outras ações por falta de contrapartida. Havia um desequilíbrio fiscal. Não vamos apenas recuperar esses prejuízos. Vamos avançar", garantiu, retomando a conversa leve com os jovens.

O tom de descontração usado pela governadora causou boa impressão aos visitantes. Os rondonistas aplaudiram Rosalba de pé. A informalidade estimulou muitos deles a fazerem perguntas à governadora sobre o que encontrarão nos municípios onde permanecerão nos próximos 15 dias com ações de saúde, educação e muitas outras de cidadania.


NACIONAL: Deficientes poderão ter direito a BPC sem comprovar renda

Eduardo Barbosa(PSDB-MG) : critério deve ser a situação de vulnerabilidade social.

De autoria do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), a Proposta de Emenda à Constituição 528/10 dispensa pessoas com deficiência intelectual, com autismo ou com deficiência múltipla da comprovação de renda familiar mínima para ter direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPCBenefício no valor de um salário mínimo e pago mensalmente a pessoas idosas de 65 anos ou mais e portadores de deficiência incapacitados para a vida independente e para o trabalho. Em ambos os casos, os beneficiados devem pertencer a famílias com renda por pessoa inferior a 1/4 do salário mínimo. ). Os beneficiários recebem um salário mínimo por mês.

Pelas regras atuais, para ter direito ao BPC, os portadores de deficiência precisam comprovar renda mensal familiar per capita de até 1/4 do salário mínimo. A exigência é a mesma para idosos. Pela Lei 8.742/93, que estabelece os critérios para concessão do benefício, o interessado também deve comprovar incapacidade para o trabalho.

A Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência, da Organização das Nações Unidas, aprovada e ratificada pelo Brasil, define pessoas com deficiência como "aquelas que têm impedimentos de natureza física, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade com as demais pessoas".

Qualidade de vida

Para Eduardo Barbosa, as pessoas com deficiência, mesmo que pertençam a família com renda superior ao limite previsto na lei, "não têm garantia de preservação de sua qualidade de vida em idade mais avançada". De acordo com ele, trata-se de um tipo de vulnerabilidade mais severa, que gera desigualdade também mais acentuada.

O deputado acrescenta que, nesses casos, geralmente a família tem de arcar com custo maior, em razão, por exemplo da necessidade de contratação de cuidadores. Caso não tenha recursos para esses cuidados, segundo ele, a tarefa acaba sobrecarregando algum membro do grupo familiar, geralmente a mãe. O critério para concessão do benefício nesse caso, na opinião do deputado, "deve ser a situação de vulnerabilidade social".

Tramitação

A PEC será arquivada pela Mesa Diretora no dia 1º de fevereiro, em razão do fim da legislatura. Porém, como o autor foi reeleito, ele - assim como qualquer um dos 171 apoiadores - poderá desarquivá-la. Nesse caso, a admissibilidadeExame preliminar feito pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania sobre a constitucionalidade de uma proposta de emenda à Constituição (PEC). A CCJ examina se a proposta fere uma cláusula pétrea da Constituição, se está redigida de acordo com a técnica correta e não fere princípios orçamentários. Se for aprovada nessa fase, a proposta será encaminhada a uma comissão especial que será criada especificamente para analisá-la. Se for considerada inconstitucional, a proposta será arquivada. da proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Caso seja aprovada, será analisada por uma comissão especial criada exclusivamente para esse fim. Depois, o texto precisará ser votado em dois turnos pelo Plenário.

NACIONAL: Projeto autoriza renegociação de dívidas de estados e municípios

A renegociação das dívidas de estados e municípios com a União, hoje proibida pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRFLei Complementar 101, que impõe ao governo o controle de seus gastos condicionado à sua capacidade de arrecadação. A lei define limites para os gastos de pessoal nas três esferas de governo (federal, estadual e municipal) e para cada um dos Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário). O descumprimento dos limites leva à suspensão das transferências voluntárias e da contratação de operações de crédito. Além disso, os responsáveis ficam sujeitos às sanções previstas no Código Penal.), poderá ser retomada. A medida consta no Projeto de Lei Complementar (PLP) 601/10, de autoria da CPI da Dívida Pública.

De acordo com o texto, poderão ser revistos os juros e a correção monetária dos contratos de refinanciamento, e os limites de comprometimento da receita líquida realA Receita Líquida Real (RLR) é utilizada para calcular o limite de pagamento da dívida de estados e municípios renegociada com o Tesouro Nacional e para acompanhar a evolução da dívida financeira.

O conceito de RLR é diferente para estados e municípios porque são permitidas exclusões específicas em seu cálculo, como receitas de operações de crédito e de transferências voluntárias. A RLR é apurada pelo Tesouro Nacional a partir de dados de balancetes enviados pelos estados e municípios. Os valores são calculados e divulgados mensalmente por meio de portaria.
Fonte: Tesouro Nacional dos entes federados.
O projeto é assinado pelos deputados Virgílio Guimarães (PT-MG) e Pedro Novais (PMDB-MA), respectivamente presidente e relator da CPI, que funcionou entre agosto de 2009 e maio de 2010. Os deputados alegam, na justificativa da proposta, que os parâmetros usados para corrigir o saldo devedor, como o IGP-DI, são da década de 1990 e não se justificam mais. Para eles, as condições atuais da economia permitem uma revisão das dívidas, para restabelecer o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos.

Os passivos estaduais e municipais já foram renegociadas com base na Lei 9.496/97 e na Medida Provisória 2.185/01. Ambas fizeram parte de um programa de ajuste fiscal do governo Fernando Henrique Cardoso. Atualmente, a Lei 10.028/00, que estabelece as penas para infração da LRF, estabelece que o refinanciamento das dívidas dos entes federados é punida com detenção de três meses a três anos, perda do cargo e inabilitação para a função por cinco anos.

Emissão de títulos

O projeto da CPI também promove alterações na LRF para aumentar a transparência da dívida pública federal. Um dos dispositivos determina que a emissão de títulos de responsabilidade do Tesouro Nacional, mesmo que destinada a órgãos públicos como autarquias e fundações, terá que ser previamente prevista na lei orçamentária ou nos créditos orçamentários aprovados no Congresso.

O objetivo é tornar mais claras as regras de emissão em favor de instituições federais. Desde 2009, o Tesouro vem colocando títulos públicos no BNDES, com o objetivo de elevar os limites de empréstimo do banco ou de sua carteira de investimentos. Para os deputados, o Congresso deve ser informado antecipadamente da possibilidade de realização dessas operações.

Transparência

O PLP 601 propõe outras modificações na LRF, como a obrigação de o Banco Central (BC) divulgar o teor dos votos de cada integrante do Comitê do Política Monetária (Copom), responsável pela fixação da taxa de juros Selic, e os motivos que levaram à realização de operações compromissadas (venda de títulos, geralmente para controlar a entrada de dólares no País, com compromisso de recompra). A explicação deve ser dada nas audiências semestrais realizadas na Comissão Mista de Orçamento com o presidente do BC.
O texto determina ainda que o Executivo divulgará, no Sistema de Acompanhamento da Execução Orçamentária (Siafi), os juros reais e a correção monetária incidentes sobre a dívida mobiliária federal.

Tramitação

Antes de ir ao plenário, o projeto será analisado nas comissões de Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

NACIONAL: Com Petrobras, desembolsos do BNDES sobem 23% em 2010, para R$ 168,4 bilhões


Os desembolsos do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) no ano de 2010 atingiram R$ 168,4 bilhões, divulgou a instituição nesta segunda-feira (24). O resultado representa um aumento de 23% em relação ao ano anterior, e considera a capitalização da Petrobras (PETR3, PETR4), que responde por R$ 24,7 bilhões do total.

Descontado o evento da estatal, o BNDES terminou o ano com empréstimos concedidos no total de R$ 143,7 bilhões, uma alta de 5% sobre 2009 - em linha com as expectativas da instituição. O maior volume liberado, de acordo com os setores de atividade, foi para a indústria, com 47%, seguido por infraestrutura, com 31%, e comércio e serviços respondeu por 16% do total.

Segundo o banco, todos os ramos da atividade no País, que incluem agropecuária, indústria, infraestrutura, comércio e serviços, tiveram crescimento dos desembolsos recebidos. O resultado foi parcialmente impulsionado pelo PSI (Programa de Sustentação do Investimento), que perdura de 2009 até o próximo dia 31 de março e faz parte dos esforços do governo federal para retomar a expansão de investimentos no País.

Operações de crédito e financiamentos

As operações de crédito atingiram um volume recorde no final de 2010, totalizando 610 mil, um resultado 56% maior do que no ano anterior. Micros, pequenas e médias empresas e pessoas físicas foram o destino de 93% das operações.

Já os financiamentos à MPMEs (Micro, Pequeno e Médios Empresários) passaram à R$ 45,7 bilhões neste ano, quase o dobro do registrado em 2009.

Aprovações e consultas

Vale lembrar que o nível de aprovações do BNDES cresceu 18% sobre 2009, para R$ 200,7 bilhões, enquanto as consultas atingiram R$ 255,9 bilhões - alta de 14%. Segundo o banco, os indicadores são cruciais para projeções de movimentos futuros da instituição.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

NACIONAL: Hospital das Clínicas emite nota sobre o estado de saúde de Shaolin


O portal PB Agora teve acesso à nota oficial divulgada pela equipe médica do Hospital das Clínicas de São Paulo, que acompanha o tratamento humorista Shaolin, que continua em estado grave na unidade.

No texto, o hospital detalha que procedimentos clínicos foram realizados no comediante. Ao fim, revela a implantação de um cateter no crânio de Shaolin para monitor a pressão intracraniana.

A grande preocupação da equipe de especialista é o estado que se encontra o braço esquerdo de Shaolin, severamente comprometido com impacto do acidente. A nota explica também que foi feita uma nova limpeza do local, mas nenhum intervenção cirúrgica ainda.

Confira a nota na íntegra

Florânia: Com salários a partir de R$ 10.000,00. Prefeitura faz apelo e convoca médicos para atuarem em PSF


A expectativa é que seja boa a procura dos médicos interessados em trabalhar no Programa Saúde da Família (PSF) em Florânia. O prefeito Sinval Salomão (PTB) fez um apelo durante o programa de rádio “Construindo Novos Caminhos” desta sexta-feira (21), e convocou médicos para atuarem no município.

Segundo Sinval Salomão, a Prefeitura já nomeou o médico Titi Nobre, e a partir de fevereiro também terá nos quadros do PSF a médica Almira Gabriela, que é filha do médico floraniense Dr. Ronaldo Dantas. Mesmo assim, o município ainda está disponibilizando mais duas vagas, sendo uma para atuar na zona urbana e outra na zona rural.

De acordo com o prefeito, o município vem adotando estratégias para evitar a falta de médico para não prejudicar a população do município e, segundo ele, o PSF é fundamental para um município com gestão básica à saúde. “A Prefeitura vem fazendo um grande esforço na tentativa de atrair médicos para o município. Quem souber de algum médico que queira vir trabalhar aqui, nos passe o numero para que possamos contratá-lo”, disse o prefeito durante o programa.

Segundo informações do Portal do Ministério da Saúde, o Programa Saúde da Família é entendido como uma estratégia de reorientação do modelo assistencial, operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde. Estas equipes são responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica delimitada. As equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais freqüentes, e na manutenção da saúde desta comunidade.

Os médicos interessados em trabalhar no município devem entrar em contato com a Prefeitura, através do Site Oficial (www.florania.rn.gov.br) ou pelos telefones: (84) 3435-2552 / 3435-2710.

Florânia: O Prefeito Sinval Salomão nomeia mais um parente para assumir a Coordenadoria de Administração


E o Diário Oficial dos Municípios desta segunda-feira (24) trouxe nova nomeação na Secretaria Municipal de Administração, uma pasta bastante cobiçada quando um Governo fatia seus cargos para aliados. Filho do ex-vereador Rogério Laurentino (PDT), o jovem Ayrton Roosevelt, ambos primo do Prefeito, foi nomeado para assumir o Cargo em Comissão de Coordenador, onde terá sala para despachos e atendimento ao público.


Ayrton é formado em administração pela Universidade Potiguar – UnP, e vai substituir Joás Cruz, que deixou o cargo para assumir emprego efetivo na Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte - CAERN, após ser aprovado em concurso público.


As sucessivas indicações de parentes de políticos que compõem o novo grupo da situação liderada pelo Prefeito Sinval Salomão(PTB) e o ex-prefeito Dr. Titi Nobre(DEM), já fazem parte das negociações fruto do ACORDÃO político que uniu as duas oligarquias, Laurentino e Nobre, que já contam com o apoio dos empresários Neto Silva, Januncio Junior, o ex-prefeito Flávio José e a maioria dos Vereadores.